Reciclagem e compostagem na Comcap – Tour lixo zero em Florianópolis #3

Por Letícia Maria Klein •
26 março 2019
A terceira visita do tour lixo zero em Florianópolis foi em um dos terminais da Comcap, a autarquia do governo municipal responsável pelo gerenciamento dos resíduos sólidos na cidade. A companhia foi criada na década de 1960 como parte do plano de desenvolvimento da capital catarinense.

Educação ambiental na Comcap
Casinha de educação ambiental na Comcap
No início, seu trabalho tinha relação com o calçamento, pois era uma companhia de melhoramento do município. Em 1986, foi criado o Projeto Beija-flor de coleta seletiva e posteriormente o projeto Minhoca na cabeça, que incentiva a compostagem doméstica. Atualmente a Comcap é responsável por toda a coleta de resíduos sólidos na cidade, incluindo rejeitos e orgânicos e também recicláveis, além dos pontos de entrega voluntária (PEV, que são móveis), ecopontos (fixos), raspagem de valas e podas urbanas. O ecoponto localizado na unidade recebe orgânicos, eletroeletrônicos, volumosos, madeira, papel, vidro, plástico e metal, além de livros, que ao invés de serem reciclados, são colocados numa pequena construção de madeira e deixados à disposição da população.

Ecopontos de vidro e outros materiais recicláveis
Ecopontos de vidro e outros materiais recicláveis

Ecoponto na Comcap para vários tipos de resíduos e a biblioteca ao fundo
Ecoponto na Comcap para vários tipos de resíduos e a biblioteca ao fundo

A vista da cidade e do topo das árvores revela a altura do terreno onde estávamos, que na verdade é o extinto lixão
A vista da cidade e do topo das árvores revela a altura do terreno onde estávamos, que na verdade é o extinto lixão

A visita foi realizada na unidade da Comcap localizada no bairro Itacorubi, onde existiu o lixão da cidade entre a década de 1950 e 1989, ano em que uma iniciativa popular impediu a continuação do depósito de lixo. O local ficou inativo por 10 anos e depois foi transformado no Centro de Transferência de Resíduos, hoje chamado de Centro de Valorização de Resíduos devido à diretriz de destinar os recicláveis para a reciclagem e os orgânicos recebidos lá para a compostagem, além da prática de educação ambiental realizada no local. Os resíduos recicláveis coletados pela companhia são entregues a associações e cooperativas vinculadas, sendo que uma delas, com mais de 60 colaboradores, fica no mesmo terreno.

Associação de catadores e uma montanha de vidro. Não tivemos permissão para entrar no local
Associação de catadores e uma montanha de vidro. Não tivemos permissão para entrar no local

Por dia, 30 caminhões fazem o trabalho de coleta de resíduos na cidade. As podas são picotadas e divididas para compostagem, jardim botânico, trabalho de educação ambiental e sociedade interessada. A compostagem é feita com os resíduos orgânicos que a população deposita no ecoponto localizado no terreno e com resíduos de restaurantes parceiros de uma iniciativa da Universidade Federal de Santa Catarina. O pátio da compostagem é enorme! Os resíduos orgânicos compostados equivalem a 1% dos produzidos na cidade diariamente. É o começo.

Pátio de compostagem com leiras
Pátio de compostagem com leiras

Pátio de compostagem com leiras
Pátio de compostagem com leiras

Visitamos ainda o Museu do Lixo, também localizado lá, que tem 15 anos de existência e foi criado a partir de resíduos descartados pelas pessoas. É espantosa a quantidade e diversidade de itens em perfeito estado! Brinquedos, jogos, pinturas, eletrodomésticos, artigos esportivos, discos, livros, enfeites, enfim, uma diversidade de objetos que provavelmente teriam ido parar no aterro sanitário. O museu dá até uma sensação de claustrofobia, de tantas coisas que tem lá dentro. É proposital, como disse nosso guia, para fazer as pessoas sentirem na pele o problema do lixo no mundo

Museu do Lixo
Museu do Lixo

Museu do Lixo
Museu do lixo

Visitar uma cooperativa de reciclagem, um aterro sanitário ou industrial ou um lixão é uma das melhores formas de perceber o tamanho e a profundidade do problema. Foi o que me fez acordar para o tema quando participei de um roteiro dos resíduos sólidos na minha cidade, em 2013. Cenários assim nos mostram a importância e a necessidade de adotarmos novas atitudes em prol de um mundo onde tudo se reaproveita.

Um ecobeijo e até breve.

0 comentários:

Postar um comentário

Oi, tudo bem? Obrigada por passar aqui! O que achou do post? Comente aqui embaixo e participe da conversa.

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio