Conservação e preservação da natureza – Semana do Meio Ambiente 2014

Por Letícia Maria Klein •
04 julho 2014

A mensagem dos participantes da mesa-redonda sobre conservação e preservação da natureza foi clara: precisamos conviver em harmonia com a natureza e os animais. Os palestrantes da noite foram Lucia Sevegnani, presidente da Associação Catarinense de Preservação da Natureza (Acaprena) e professora da Furb, Lauro Bacca, ambientalista e professor da Furb, e Jean Naumann, presidente da Fundação Municipal de Meio Ambiente (Faema). 

A primeira a falar foi a professora Lucia, que começou sua fala mostrando esta imagem abaixo, obra do pintor e matemático Escher. Ele conseguiu encaixar perfeitamente formas humanas e animais umas nas outras, representando assim a importância de respeitar as outras espécies e viver em paz, pois há espaço para todos. Lindo o quadro!

 Plane Filling II, litografia, 1957. Fonte: M. C. Escher

Ao longo da exposição, ela mostrou imagens de satélite das áreas verdes em Santa Catarina e fotografias do Parque São Francisco, que abriga de 500 a 600 espécies por hectare. A vegetação e as espécies animais do parque, assim como em todo o estado, fazem parte da Mata Atlântica. Hoje, os remanescentes de Mata Atlântica em SC estão entre 23% e 27%. Precisamos sim preservar a cobertura vegetal, afinal, além de purificar o ar, a vegetação ajuda a conter a erosão do solo de encostas, prevenindo tragédias ambientais, como a que aconteceu na região em 2008. 

Blumenau tem hoje 53% de cobertura vegetal, o que é bom, disse Lucia. Porém, no começo de 2000 a cobertura era de 57%, o que significa que a redução das áreas verdes na cidade está acontecendo rapidamente. A degradação da natureza acontece por causa de caça, roubo de palmito, abertura de estradas, pastoreio, e por aí vai. Com as populações urbanas crescendo, a pressão sobre os órgãos ambientais será cada vez maior, alertou a professora. 

O recado de Lauro Bacca foi o seguinte: “ou se preserva as áreas ambientais ou haverá extinção em massa de animais e vegetais”. O professor e sua esposa são donos da RPPN Bugerkopf, que fica no sul de Blumenau, e fazem parte da Associação dos Proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural de Santa Catarina. Durante a palestra, ele falou sobre o Sistema Nacional de Unidades de Conservação e mostrou fotos de algumas RPPNs pelo Brasil. Uma mais linda que a outra!

Vista da RPPN Bugerkopf. Fonte: RPPN Catarinense

Para fechar a mesa-redonda, o presidente da Faema, Jean Naumann, citou uma frase que exemplifica por que a natureza sofre tanto nas mãos de pessoas: “O pobre faz por ignorância, o rico faz por ganância”. Claro que não são todos; sem generalizações, por favor. Enquanto alguns não sabem como agir e acabam fazendo errado, outros só querem ganhar, ganhar, ganhar e se dar bem à custa dos outros e da natureza. Existe solução pra essas pessoas? Tem! Conscientização, educação ambiental, bons exemplos.

Este foi o último post sobre as palestras da Semana do Meio Ambiente 2014 de Blumenau, mas tem mais! No dia 20 vai ter aquela caminhada no Parque das Nascentes, que tinha sido adiada por causa da chuva. Ainda dá pra se inscrever! Se você for, quem sabe não nos vemos lá? =)

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, muito obrigada por passar aqui! Contribua com a postagem e deixe um comentário!

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio