Minha primeira ida à feira de orgânicos

Por Letícia Maria Klein •
01 agosto 2014

Nesta semana fui pela primeira vez à feira para comprar orgânicos. Costumo comer frutas, verduras e outras comidas orgânicas na casa do meu namorado, mas na minha casa não tínhamos esse costume. Como uma vida sustentável pede uma alimentação mais sustentável e ecológica, já estava mais do que na hora de eu incorporar este hábito à minha rotina. A partir de agora, frutas, verduras, legumes, pão, ovos e laticínios só orgânicos, comprados na feira diretamente do produtor. Melhor para o meio ambiente, melhor para a saúde e melhor para o bolso. Opa! Este último só se comprar na feira. 



Alimentos orgânicos estão cada vez mais presentes na vida e mesa das pessoas que se preocupam com a saúde. Frutas e vegetais do agricultor familiar tidos como orgânicos são aqueles sem agrotóxicos e fertilizantes. Estes venenos são mega prejudiciais à natureza, contaminando o solo e a água. Quem ingere água contaminada fica doente e comer alimentos cheios de venenos não faz nenhum bem à saúde. Já está no nome, é tóxico. Além do mais, alimentos orgânicos são bem mais saborosos. Você já experimentou morango orgânico, por exemplo? Tem muita diferença pra aquele que a gente no supermercado. 

Como no mercado os alimentos orgânicos podem ter aumento de preço de até 400% (!!!), lembrando que todos eles vêm com selo pra marcar que é orgânico, o ideal é comprar em feiras, onde você tem contato com o produtor, que vende bem mais barato, e pode saber mais sobre o processo de produção dos alimentos você quer levar. O Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) criou um mapa de feiras orgânicas brasileiras. Dá pra pesquisar a feira mais perto de você e também incluir feiras que não estão lá. Outro lugar legal para encontrar feiras orgânicas é o site da AAO, Associação de Agricultura Orgânica. No post que eu fiz sobre o movimento Slow Food também tem links para locais que vendem alimentos ecologicamente amigáveis. 


Mapa de feiras do Idec

Os orgânicos da feira não se limitam a frutas e vegetais. Tem produtos sem glúten, sem lactose, caseiros, como pães, bolos e biscoitos, produtos mais naturais, não industrializados. Tem também os alimentos de origem animal, como ovos e laticínios. Qual a diferença destes para os que compramos nos supermercados? Os animais da fazendo do pequeno agricultor são criados de forma natural, com espaço e boa qualidade de vida. Já os produtos de origem animal que estão nos mercados... A maioria vem das grandes indústrias e a criação industrial de animais é muito cruel

Galinhas, porcos e vacas ficam trancafiados em gaiolas ou espaços minúsculos, sem lugar para se mexer, sofrendo abusos e maus-tratos até serem “descartados” como se fossem objetos quando deixam de ser “úteis” para a indústria. Arrrggg, isso me revolta!! Tem um monte de sites e vídeos na internet que mostram os métodos horríveis que os bichos sofrem nas indústrias alimentícias, têxteis, farmacêuticas e de cosméticos (não vi nenhum vídeo até hoje, não tenho coragem!). 

Quando consumimos produtos que machucaram animais para poderem ser produzidos, estamos sendo coniventes com essa crueldade. Mas podemos fazer diferente. Podemos boicotar as grandes indústrias e comprar do produtor familiar que respeita os seus animais. Eu tomei essa decisão. Fiz com o leite, agora com os ovos e vou procurar na feira produtores que vendam queijos orgânicos. Com o tempo, vou tornando minha alimentação mais sustentável. Se você consome carne, procure a que vem de fazendas certificadas com selos que comprovem o tratamento digno para com os animais. 


Criação industrial de galinhas

Em prol de todos os animais que sofrem nas mãos dos humanos e suas diversas indústrias, existem ONGs e associações lutando pra acabar com a crueldade. A Animals Australia e a HSI fazem um ótimo trabalho em muitos países. E você pode ajudar, participando das campanhas ou doando dinheiro. 

Ser sustentável é respeitar a natureza e sua biodiversidade, respeitar a nós mesmos e ao próximo. Com a alimentação sustentável não podia ser diferente. Comprando produtos orgânicos, a gente ajuda o pequeno agricultor, beneficia nossa saúde, preserva a natureza e respeita os animais. 

Sabe a história da borboleta que bate as asas aqui e causa um tornado lá no outro lado do mundo? Pois é, tudo está interligado, a natureza funciona em rede. Os hábitos que a gente tem hoje vão surtir efeitos lá na frente. Já geram efeitos no presente mesmo. Se eles serão bons ou ruins, vai depender do que cada um escolher. Vamos todos, cada um no seu ritmo e espaço, gerar bons frutos?

Campanha do Idec para alimentação orgânica

2 comentários:

  1. Anônimo8/08/2014

    Adorei o post! Beijo Tici

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tici!! Tudo bem?
      Que bom que gostou, fico feliz!
      Seja bem-vinda ao blog! =)

      Excluir

Olá, muito obrigada por passar aqui! Contribua com a postagem e deixe um comentário!

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio