Como economizar água em casa com dicas simples

Por Letícia Maria Klein •
20 maio 2018
A água para consumo humano está dividida em três grandes usos: agropecuária, indústria e abastecimento. O primeiro usa cerca de 70% da água doce captada, o segundo 20% e só 10% são utilizados nas casas e comércios, segundo relatório de 2018 da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O Relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil mostrou que o consumo de água para irrigação e abastecimento animal somou 78,3% em 2017, ficando a indústria com uso de 9,5% e abastecimentos urbano e rural com 10,2%.

A ONU diz que uma pessoa precisa de cerca de 110 litros de água por dia para suprir as necessidades de consumo e higiene, mas no Brasil esse número pode até dobrar. Dentro da parcela que nos cabe como cidadãos, tem várias dicas que podemos seguir para usar menos água em casa. Dessa forma, economizamos dinheiro e contribuímos para a conservação de um dos bens mais preciosos do planeta.



Chuveiros

O ideal é levar até, no máximo, 10 minutos para tomar banho. Uma ducha de 15 minutos, com o registro meio aberto, consome 135 litros de água, segundo a Sabesp, empresa concessionária dos serviços públicos de saneamento básico no estado de São Paulo (no site da empresa, é possível calcular o consumo de água de uma casa ou apartamento). Uma ducha de 5 minutos economiza 90 litros, se você fechar o registro ao se ensaboar. É o equivalente a 360 copos de água com 250 ml. Um banho de chuveiro elétrico (que, aliás, é um grande consumidor de eletricidade) por 15 minutos representa 45 litros de água. Se o tempo cai para um terço, o uso é de somente 15 litros.

Outra forma de economizar água do chuveiro é acumulá-la em um balde para usar depois. Quando se tem sistema de aquecimento a gás ou energia solar, a água quente pode demorar até um minuto para chegar. Enquanto isso, a água fria pode ser armazenada num balde para ser usada na descarga, por exemplo.

Torneiras

Uma torneira gotejando pode enviar até 46 litros de água pelo ralo em um dia, diz a Sabesp. Escovar os dentes por 5 minutos com a torneira meio aberta manda embora 12 litros. Abrir a torneira para molhar a escova e enxaguar a boca no fim consome somente 500ml, uma economia de 96%. Para lavar o rosto, a dica é ser rápido mesmo. Ou então, fechar o ralo da pia e encher um pouco, o que também vale para a hora de se barbear. Assim, o consumo fica entre dois e três litros.

Descarga

O vaso sanitário pode consumir até 12 litros de água quando a válvula é acionada por seis segundos, conforme a Sabesp. Quando está com defeito, o gasto pode chegar a 30 litros! A melhor forma de economizar nesse caso é instalar um vaso sanitário que consome seis litros por descarga ou vasos sanitários com caixas acopladas que usam entre três e seis litros por descarga. Melhor ainda é poder escolher não usar água nenhuma. Isso é possível com o banheiro seco, que pode ser construído em casas e permite a compostagem dos dejetos. Neste vídeo eu mostrei como funciona o banheiro seco da Schumacher College.

Lavação de louça

Numa casa, se a torneira fica meio aberta por 15 minutos, lá se vão 117 litros de água, segundo a Sabesp. Se for em apartamento, o gasto aumenta para 243 litros, devido à alta pressão. Por isso, o ideal é molhar a louça rapidamente, fechar a torneira, ensaboar tudo e depois enxaguar; dessa forma o consumo chega a 20 litros. Outra dica bacana para economizar água na hora de lavar a louça é encher uma bacia com água, ou a própria pia, então molhar e ensaboar a louça e por fim enxaguá-la numa outra bacia.

O que também economiza água é usar a máquina de lavar louça. As máquinas atuais são mais eficientes no uso da água e da energia, consumindo cerca de oito litros por ciclo, podendo chegar a 18 dependendo da marca e modelo, para lavar até 60 utensílios. O uso de água quente e sabão mais concentrado faz com que a máquina acabe precisando de menos água do que a lavagem manual.

Lavação de superfícies e veículos

Pisos e paredes podem ser lavados com aquela água frita do chuveiro que foi acumulada num balde. Aliás, balde e pano são as melhores ferramentas na hora de lavar superfícies ou veículos, como carro e bicicleta. Conforme a Sabesp, uma mangueira solta 279 litros de água em 15 minutos. Quem tem sistema de captação de água da chuva, pode usá-la para esta finalidade.

Alimentação

A água que consumimos indiretamente é muito maior do que o volume que usamos para limpeza, higiene e hidratação. Não a vemos, mas ela está incorporada no processo produtivo de produtos e alimentos que consumimos. Por isso é chamada de água virtual. O pesquisador holandês Arjen Hoekstra diz que o Brasil é o quinto maior exportador de água virtual do mundo. A agropecuária no país é responsável pela exportação indireta de 112 trilhões de litros de água doce por ano, cerca de 45 milhões de piscinas olímpicas, segundo a Unesco.

A água virtual também entra na conta da pegada hídrica, uma medida que representa o volume total de água doce utilizado para produzir os bens e serviços que se consome, direta e indiretamente (você pode calcular a sua pegada hídrica no site da Water Footprint Network). Assim, uma ótima forma de economizar água é consumir de forma consciente, diminuindo a compra de alimentos e objetos que precisam de grandes quantidades de água. Para se fazer um quilo de carne bovina, por exemplo, são necessários mais de 17 mil litros de água!

Fonte: infográfico do Planeta Sustentável com dados da Sabesp

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, muito obrigada por passar aqui! Contribua com a postagem e deixe um comentário!

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio