Você é um consumidor consciente?

Por Letícia Maria Klein •
17 outubro 2013

No último dia 15 de outubro foi comemorado o Dia do Consumo Consciente no Brasil. Na verdade, não é só nesse dia. Todo o mês de outubro é tido como o Mês do Consumo Consciente, que existe no país desde 2009, quando o Ministério do Meio Ambiente instituiu a data como símbolo para nos lembrar sobre a importância de consumir com consciência. É também uma data para alertar as pessoas para os problemas ambientais, sociais, econômicos e políticos causados pelos padrões de produção e consumo mega exagerados e nada sustentáveis de hoje. É necessário consumir, não tem como viver sem. Porém, a forma como consumimos e a maneira como nos portamos perante o consumo faz toda a diferença! Este post traz dicas e sugestões de como sermos consumidores sustentáveis e, assim, fazer a diferença para um mundo melhor. 

Ao adquirir hábitos sustentáveis e saudáveis de consumo, ajudamos a diminuir os impactos negativos causados ao planeta, e consequentemente, a nós mesmos e a todos os seres vivos que nele estão, afinal, somos todos interconectados. Consumir conscientemente é saber que todo e qualquer produto ou mesmo serviço não apareceu num passe de mágica. Ele precisou de bens naturais e energia para ser produzido. Cada coisa que você tem em casa e que utiliza no seu dia a dia tem um pedacinho da natureza. Quando nos damos conta disso, fica muito fácil perceber o impacto que causamos ao meio ambiente quando consumimos exageradamente e sem motivo, não parando pra refletir de onde o produto veio, o que precisou para ele estar nas suas mãos e o que vai acontecer com ele quando não lhe for mais útil (ou quando você achar que não – lembra da obsolescência percebida?). 

As dicas e sugestões abaixo estão em materiais super legais elaborados pela WWF Brasil, pelo Planeta Sustentável e pelo Instituto Akatu, e que você pode baixar: Pequeno guia de consumo em um mundo pequeno, Manual de etiqueta: 10 listas com 99 para enfrentar o aquecimento global e outros desafios da atualidade e 12 princípios do consumidor consciente. Tem ainda tem as sugestões dos 8 Rs do consumo consciente, também do Instituto Akatu. 

Vamos lá?

Água
Fechar a torneira enquanto lava a louça ou escova os dentes é o básico, né, gente. Também dá pra racionar no banho, desligando o chuveiro enquanto se ensaboa e diminuindo o tempo do banho. Também não precisa lavar a calçada com mangueira. Se for mesmo necessário, utilize balde e vassoura
- Evite garrafas de água. A água da torneira também é potável e não gera lixo. Se preferir, leve sempre consigo uma garrafa própria e encha-a nos bebedouros.

Fonte: Pequeno guia de consumo em um mundo pequeno

Comida
- Que tal diminuir o consumo de carne? Pelo menos um dia da semana sem. Para um quilo de carne bovina, consome-se 15 mil litros de água! 
- Prefira alimentos fabricados na sua região, que não precisam viajar tanto para chegar à sua mesa. Eu me espantei esses dias ao saber a origem do pistache que eu comprei numa loja de ervas. Ele veio do Irã e foi beneficiado no Canadá! Olha o tanto de gases do efeito estufa que foram jogados na atmosfera para que o pistache chegasse até Blumenau! E isso acontece com grande parte dos produtos que consumimos.
- Evite desperdício de comida, compre apenas o que vai comer. Evite também embalagens descartáveis, elas geram muito lixo (já fiz um post sobre isso, tá aqui).

Energia
- Prefira lâmpadas fluorescentes ou de LED, que são ainda melhores. Elas são econômicas e mais duráveis do que as incandescentes, que gastam mais e duram menos. E quando a lâmpada queimar, não jogue no lixo comum. Elas contêm materiais perigosos à saúde. O melhor a fazer é entrar em contato com o fabricante para saber o destino correto ou então levar ao local onde você comprou. É lei, a loja deve aceitar a lâmpada de volta e dar um destino correto a ela. 
- Aproveite a luz solar o máximo possível. Abra janelas e pinte as paredes de cor clara, que reflete a luminosidade. 
- Utilize pilhas recarregáveis. As pilhas podem contaminar o solo quando mal descartadas, então prefira as que duram mais, como as recarregáveis. E quando a vida útil delas acabar, veja com o fabricante como descartá-las adequadamente. 

Papel
- Cancele o recebimento de correspondências que possam não lhe interessar e só geram lixo, como extratos bancários, que podem ser conferidos online. 
- Imprima somente o necessário e utilize frente e verso das folhas. As árvores agradecem!

Transporte
- Para evitar trânsito, que tal ir de bicicleta ou a pé? É mais saudável, não polui e você não se estressa com o trânsito, que bem sabemos pode ser caótico e dá dor de cabeça. Ir de ônibus também é uma boa opção, principalmente se há corredores exclusivos para ônibus na sua cidade. 
- Se conhece alguém que vai para o mesmo local que você ou algum lugar próximo, de carro, ofereça ou peça carona

Fonte: Pequeno guia de consumo em um mundo pequeno

Produtos
- Evite comprar um produto semelhante se o que você já tem ainda está em bom estado. Celulares são um bom exemplo. 
- Quando quiser um livro, não vá direto à livraria. Procure por livros usados que são vendidos em sebos, alugue na biblioteca ou peça emprestado de alguém. Assim você ajuda a salvar árvores. Leia mais sobre leitura sustentável neste post. 
- O mesmo vale para roupas. Que tal passar num brechó antes de visitar uma loja?
- Móveis seguem a mesma regra. Na hora de montar um ambiente, será que não cabe um móvel usado? Também dá pra restaurar um que você já tem. E lembre-se de se certificar da origem da madeira, é muito importante!
- Fique atento à origem do produto. São diversos fatores que fazem um produto devidamente sustentável. Fuja dos produtos que têm origem animal, que são muitos (certas marcas de xampu, creme, pasta de dente, pneu, sacola plástica, açúcar – você leu direito –, etc.). Prefira produtos locais, que não precisam viajar centenas de quilômetros até sua cidade. 
- Não seja impulsivo nas compras. Planeje e compre apenas o que for realmente necessário. Mas necessário mesmo.

Para tudo
Os 8 Rs do consumo consciente são os princípios de quem quer consumir de forma sustentável. Tenha-os sempre em mente na hora de comprar ou de se desfazer de algo. O texto é do Instituto Akatu.
- Refletir: Lembre-se de que qualquer ato de consumo causa impactos do consumo no planeta. Procure potencializar os impactos positivos e minimizar os negativos;

- Reduzir: Exagere no carinho e no amor, mas evite desperdícios de produtos, serviços, água e energia;

- Reutilizar: Use até o fim, não compre novo por impulso. Invente, inove, use de outra maneira. Talvez vire brinquedo, talvez um enfeite, talvez um adereço...

- Reciclar: Mais de 800 mil famílias vivem da reciclagem hoje no Brasil, quer fazer o bem? Separe em casa o lixo sujo do limpo. Só descarte na coleta comum o sujo. Entregue o limpo na reciclagem ou para o catador.

- Respeitar: A si mesmo, o seu trabalho, as pessoas e o meio ambiente. As palavras mágicas sempre funcionam: “por favor” e “obrigado”.

- Reparar: Quebrou? Conserte. Brigou? Peça desculpas e também desculpe.

- Responsabilizar-se: Por você, pelos impactos bons e ruins de seus atos, pelas pessoas, por sua cidade.
- Repassar: As informações que você tiver e que ajudam na prática do consumo consciente. Retuite, reenvie e-mails.
Os guias de consumo consciente citados lá em cima têm muito mais dicas e sugestões sobre como se tornar um consumidor do bem e outras indispensáveis para uma vida sustentável de modo geral. Das que eu coloquei aqui, você já pratica algumas? Quais? Não deixe de comentar!

0 comentários:

Postar um comentário

Oi, tudo bem? Obrigada por passar aqui! O que achou do post? Comente aqui embaixo e participe da conversa.

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio