Fábrica de filhotes: a origem de animais vendidos em pet shops

Por Letícia Maria Klein •
03 outubro 2013

Um dia dessa semana eu passei na frente de um pet shop e vi que estavam à venda um coelho rosa e outro azul. Porque, assim, é muito comum encontrar coelhos coloridos pra comprar. Imagina que legal, você pode fazer coleção de coelhinhos de várias cores. Tua casa nem vai precisar de árvore iluminada no Natal, com os coelhos coloridos ela já vai parecer uma! Só que não. Não, não mesmo! Animais não vieram ao mundo para que a gente faça experimentos com eles. São seres vivos e não brinquedos com os quais se joga a bel prazer. Duvido que qualquer pessoa gostaria de ser pintada contra a vontade da cabeça aos pés de azul ou rosa. Onde já se viu uma coisa dessas? Juro que fiquei (e ainda estou) indignada. Bem, acho que já deu pra perceber, né. Mas o que eu quero mesmo falar neste post é sobre outra prática de pet shops: venda de animais

Não interessa qual o bicho: gato, cachorro, hamster, chinchila, coelho. Aves então, nem me fale. Além de não serem de estimação, aves têm asas, que servem pra voar. Como eu li uma vez, ave na gaiola não canta, lamenta. O pet shop que eu citei vende aves. Mas sabe o que é pior? A loja é licenciada pelo Ibama, o que me revolta mais ainda (o órgão não deveria ser a favor do meio ambiente?? Por que é tão difícil pensar no bem-estar do animal e não tratá-lo como um meio para agradar os humanos??). Particularmente, eu não gosto que pet shops vendam animais e motivos não faltam. Primeiro, eu considero injusto e errado obter lucro em cima de vidas inocentes. Quem gosta de verdade de animais, quer que eles fiquem bem e vivam bem. Quem gosta deles não os usa pra ganhar dinheiro. 



E infelizmente esse é o caso de muitos pet shops que compram bichinhos de fábricas de filhotes (puppy mill, em inglês). Também estão nessa conta aquelas pessoas leigas que criam animais em casa pra depois vender por meio de anúncios e classificados online. Sabe por que isso é trágico? Os animais criados em fábricas ou por pessoas leigas que só querem lucro são maltratados, confinados em gaiolas, não têm interação com humanos, não tem liberdade e ainda são cruzados constantemente com outras espécies, o que acaba com a saúde do animal e ainda gera um monte de doenças

Antes de continuar, porém, quero deixar bem claro que não estou generalizando. Existem sim canis sérios, que criam raças respeitando os animais e sua natureza, assim como tem pet shops que só compram animais de canis e criadores especializados e de renome. Ao que eu refiro aqui são as fábricas de filhotes e os criadores ilegais, que não estão nem aí pra saúde ou bem-estar do animal, só querem saber de ganhar dinheiro. É sobre eles que eu vou falar mais um pouco e também citar outros motivos que possam te convencer de que adotar um animal é bem melhor do comprar um. Pra me colocar na história, eu mesma tenho uma gatinha, que por sinal veio de um pet shop. Eu ainda não tinha essa consciência quando a comprei, anos atrás. Mas depois que eu soube da existência das fábricas de cães e outras histórias, minha visão mudou totalmente. 


Resgate de Beagles de uma fábrica de filhotes na Itália (link da matéria está lá embaixo)

A primeira vez que eu ouvi falar foi num programa do Animal Planet, o Encantador de Cães. Mas vira e mexe tem matérias na mídia falando sobre o assunto (no fim do post tem alguns links). O episódio do programa de TV, que pode ser visto mais abaixo (por sorte alguém gravou a televisão e disponibilizou os vídeos na internet), mostrou as condições miseráveis em que os pobres cachorrinhos viviam. As cadelas, por exemplo, engravidavam a cada cio e ficavam trancadas o dia inteiro em gaiolas. Isso desregula todo o aprendizado do animal, que, estando preso em uma gaiola, não aprende a defecar ou urinar longe da comida, o que gera um grande problema quando alguém tenta educá-lo depois. Além disso, os donos não têm a menor piedade em matar os que não são comprados. O programa informa que dois milhões de cachorros são assassinados no mundo inteiro todos os anos por falta de comprador. O.O Quando eu ouvi, fiquei pasma e no fim do programa eu já estava chorando. E estamos falando apenas de cachorros. Imagina quantos milhões de gatos, coelhos e tantos outros também são sacrificados? Isso acontece porque tem gente que só se preocupa com dinheiro e fica cega pra todo o resto. 

Eu juro que não entendo como tem pessoas que não têm o mínimo respeito e amor pelos animais. É muito triste dizer isso, mas se nós vemos pessoas machucando pessoas, o que se dirá sobre pessoas machucando animais? Pra terminar os parênteses, duas frases que expressam bem essa situação: “A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo como seus animais são tratados” (Mahatma Gandhi) e “A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de caráter e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem” (Arthur Schopenhauer). Bem verdade. 



Voltando do desabafo, deixa eu te dar mais algumas razões sobre por que adotar ao invés de comprar é um bem que se faz. Animais que não são bem criados desenvolvem uma série de doenças, como problemas neurológicos, nos olhos, paralisia do quadril (chamada displasia), problemas no sangue e parvovirose, uma doença com alta taxa de mortalidade e que atinge também humanos. Eu sofro quando vejo um animal sofrendo, então só de pensar que fábricas de cães e muitos canis são coniventes com isso me dá um embrulho no estômago. Outro problema que existe na criação irregular e na presença dos animais em pet shops é referente ao comportamento, pois as pessoas envolvidas não entendem de adestramento, o que pode dificultar na hora do novo dono tentar reeducar hábitos que o animal adquiriu de forma errada. 

A separação precoce da mãe é outro problema que envolve animais vendidos em pet shops e criados irregularmente. É preciso que o filhote fique um tempo mínimo com a mãe para que aprenda um pouco sobre a natureza de sua raça. No caso dos cães é 90 dias e no dos gatos é um pouco menos, oito semanas. Outra coisa: sabia que você pode devolver o filhote comprado em pet shop se ele “apresentar” problema? Como se ele fosse um produto qualquer que você pegou na prateleira (arrrrrg, coisa revoltante!!). E sabe o que eles fazem com o animal devolvido? Só uma chance pra adivinhar, porque acho que você já adivinhou. Isto mesmo, eles matam, geralmente. E os tais problemas podem ter vindo justamente da forma como os animais foram criados para a venda.

Uma vez alguém me contou que ouviu um dono de pet shop reclamando que a cirurgia ou tratamento que foi preciso fazer no bichinho saiu mais caro do que o quanto ele ganharia com a venda. Sabe o que ele falou depois? Que se soubesse antes, teria mandado matar! Cruz credo!! Mas é claro que os pet shops tratam de encobrir as mortes, assim como também escondem o fato de que você pode estar comprando um filhote que acha que é puro de tal raça, quando na verdade não é. Então você paga caro e quando o filhote cresce, percebe ele tem comportamento típico de outra raça. Leia mais sobre isso neste artigo, que foi de grande valia. 


Resgate em fábrica de filhotes nos EUA (link da matéria está depois dos vídeos)

Qual a alternativa então pra ter um bichinho de estimação sem comprá-lo de pet shop? A melhor de todas, na minha opinião: adoção. Você acolhe um animal que foi abandonado, muitas vezes, dando amor e carinho e contribui para acabar com o comércio ilegal de animais. Como diz num dos vídeos: quando você compra um animal em pet shop, você não está resgatando um, mas sim abrindo espaço para que outro bichinho sofra em seu lugar. Neste link você vai ver ONGs e entidades amigas que doam animais. Ou você pode adotar de ONGs e entidades da sua cidade (e é mais ecológico inclusive). Mas se você faz questão de ter um animal de raça pura, se certifique de que ele vem de um canil legalizado ou de criadores legalizados e renomados. Ainda assim, é bom cuidar, pois existem canis sérios que criam muitas raças diferentes, o que faz com que os animais tendam a não ser muito saudáveis. Passe longe também de pessoas anônimas ou leigas que vendem animais pela internet e dos criadores que vendem indivíduos micro, mini, anão e assim por diante. Isso é bem preocupante, saiba por que aqui

Abaixo estão os vídeos do episódio do programa Encantador de Cães, do Animal Planet. Depois deles tem um documentário que fala sobre as fábricas de filhotes e a venda de animais em pet shops. Tem cenas fortes pelo que eu vi por cima, então confesso que ainda não criei coragem pra assistir. E você, já sabia da existência das fábricas de cães? Me conte o que achou do post e dos vídeos!









0 comentários:

Postar um comentário

Olá, muito obrigada por passar aqui! Comente o que achou da postagem e em breve respondo.

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio