O que fazer com o papel da máquina de cartão?

Por Letícia Maria Klein •
14 abril 2020
Sabe o papel do cupom fiscal, da segunda via de compras com cartão, do caixa eletrônico? Mesmo que você recuse a impressão da sua via e não retire seu extrato na máquina, quase sempre recebemos o cupom fiscal. Então, o que fazer com esse papelzinho problemático? Tenho três notícias: uma ruim e duas boas.

Seja amarelo, azul ou branco, é um tipo de papel chamado de termossensível, ou térmico. O nome faz referência ao processo de impressão, que é por aquecimento. Esse papel é revestido com substâncias que, quando aquecidas, ativam a tinta invisível, e o espaço vazio é preenchido com caracteres.

papel termossensível é reciclável (boa notícia), mas (má notícia) uma das substâncias do revestimento é o bisfenol-A (BPA), que é perigosa à saúde e pode ser liberada durante o processo de reciclagem, contaminando os outros papéis que estão junto e, por consequência, o próprio papel final reciclado. O BPA é relacionado a alterações no sistema endócrino e é considerado cancerígeno. Por isso, a reciclagem desse papel é restrita e não recomendada. Na grande maioria das cidades, ela não existe. 

O papel térmico ou termossensível tem substância perigosa à saúde, por isso não costuma ser reciclado.
O papel térmico ou termossensível tem substância perigosa à saúde, por isso não costuma ser reciclado.

Qual a solução então? A segunda boa notícia é que o papel térmico pode ser compostado. Bem, na verdade, não existe um consenso sobre a viabilidade de compostar ou não o papel térmico, mas vamos aos fatos. Algumas pesquisas indicam que a meia-vida do bisfenol-A é de três a cinco dias no solo, o que significa que esse é o tempo que o elemento leva para se reduzir à metade.

Em fóruns de discussão internacionais que encontrei on-line, algumas pessoas compostam as notinhas e outras, não. A mensagem geral é de que, como ele é uma fração pequena dos seus rejeitos, fica à sua escolha mandá-lo para coleta comum ou compostar. Mas há um consenso de que é melhor colocar esse papel na composteira, num vaso ou direto no solo, e não no minhocário (eu costumo enterrar). Afinal, se o BPA nos afeta, também pode afetar as minhocas.

Então, quando se trata de papel térmico, temos três formas de agir: recusar a segunda via do cartão (ou pedir para que te enviem por e-mail, se quiseres); utilizar os serviços bancários on-line para não imprimir nada no caixa eletrônico; e fazer compostagem dos que ainda restam. E você não dava nada pra esse pedacinho de papel, né?

Um ecobeijo e até breve!

2 comentários:

  1. Oi
    Estou fazendo pesquisa sobre sustentabilidade, e achar o seu blog foi muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! E obrigada por comentar. Até a próxima.

      Excluir

Oi, tudo bem? Obrigada por passar aqui! O que achou do post? Comente aqui embaixo e participe da conversa.

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio