Olha o coelho! Origens, significados, presentes e comemorações sustentáveis de Páscoa

Por Letícia Maria Klein •
07 março 2016

A Páscoa sempre teve um significado religioso, desde os povos pagãos, passando pelos judeus e depois integrando o calendário cristão. No paganismo (religião que não batiza ou é politeísta), a celebração ocorria no Equinócio da Primavera (entre março e abril) com homenagens à Ostara, deusa da fertilidade. A festa judaica significa libertação da opressão egípcia e a volta à terra natal, Canaã, onde os laços com Deus seriam fortalecidos. A celebração cristã refere-se aos dias que marcaram a morte e a ressurreição de Jesus Cristo, exemplo de humildade, amor e renovação na fé. Essencialmente, todas estas celebrações buscam uma conexão espiritual, o fortalecimento da fé e a renovação na crença. Que tal, nesta Páscoa, voltar às origens e sair da onda consumista imposta pelo capitalismo, fortalecendo seu eu interior, suas crenças e seus laços familiares?

O ato de dar presentes pode ser um meio, ao invés de um fim. A celebração da data deve ir além do dar alguma coisa, desde fazer algo em conjunto ou passar um tempo especial que proporcione reflexões sobre os significados da data e de como vivemos nossas vidas. Estes momentos aproveitados com família ou amigos viram recordações fortes, perenes e que estreitam os laços de amor e amizade. O mercado capitalista e a onda consumista frisam o presente e o ovo de chocolate, deixando de lado a origem religiosa. Então, vamos conhecer um pouco mais estas raízes e algumas formas sustentáveis e divertidas de celebrar a Páscoa? Comecemos pelos ovos

Pintar e decorar ovos orgânicos
A deusa Ostara, também chamada de Eostre, Ēostre, Jair ou Ostera, é representada no paganismo por uma mulher olhando para um coelho e segurando um ovo, tríade que reforçava o ideal de fertilidade que os pagãos celebravam. Os ovos eram pintados mostrando alguma planta ou elemento natural ou eram cozidos com ervas para que ficassem coloridos. Para atrair mais fiéis ao cristianismo, o Concílio de Nicéia, em 325 d.C., optou por incluir a simbologia do ovo na Páscoa cristã, que passou a ser pintado com imagens de Jesus Cristo e Ave Maria. Os ovos eram presentes que representavam a renovação e o renascimento


Ovos decorados

Para uma Páscoa sustentável e convidativa à reflexão sobre seu significado (cada religião com a sua crença), uma forma legal de festejar e ter uma conversa em família sobre a data é fazer uma sessão de pintura e decoração de cascas de ovos (orgânicos, sim?) e depois dá-los de presente a entes queridos. Os ovos vão ter mais graça se recheados, então vale receitas de carapinha de amendoim ou castanhas carameladas. Quem sabe até gotas de chocolate? 

Fazer ovos de chocolate ou comprá-los sem embalagem
A versão de cacau do ovo surgiu na França e na Alemanha no início do século 19, mas era diferente dos ovos de chocolate conhecidos hoje, com gosto amargo e aparência granulada. O chocolate, especialmente os mais amargos e puros (quanto maior a porcentagem de cacau, melhor), oferecem alguns benefícios à saúde quando consumidos moderadamente, como melhora da circulação sanguínea, prevenção de câncer, estímulo do sistema nervoso central e dos músculos cardíacos e sensação de bem-estar. 

Para fazer os ovos em casa, pode ser tanto na forminha específica ou em algum pote redondo ou oval (tem algumas técnicas e é uma forma de economizar). É só derreter o chocolate, forrar a forma e deixar gelar. O recheio, se for ovo de colher, fica por conta dos gostos e da imaginação. Leva uma hora para fazer, mais ou menos, como disse minha colega de trabalho que vai fazer ovos de chocolate de colher este ano. Então, se assim como eu, você não quiser se aventurar na cozinha, vale encomendar estes ovo gourmet com confeiteiros ou amigos chefs e ainda levar seu próprio pote ou embalagem não descartável para pegar. Já falei para minha colega que vou trazer meus potinhos para ela guardar os ovos. Isso evita a montanha de resíduos de embalagens de ovos de plástico, que incluem o plástico metalizado, de difícil reciclagem devido ao processo caro e complexo, o papel alumínio envolvendo o ovo e a base plástica de apoio. 


Ovos de chocolate sem embalagem

Uma observação muito importante aqui: parte da indústria do chocolate financia o trabalho escravo infantil. A Páscoa é uma data para celebrar o amor, a renovação, a fé, a humildade, a liberdade. Nada mais contraditório do que consumir chocolate que teve a mancha do trabalho forçado de crianças em sua cadeia de produção. O documentário “O lado negro do chocolate”, fruto de uma investigação jornalística, revela como funciona esta indústria e quais as empresas que usam mão de obra infantil. Além de ficar atento à marca, é melhor procurar por chocolates orgânicos, que são cultivados em sistemas de produção sustentáveis. 

Assistir a filmes sobre a Páscoa
Munidos de chocolate, carapinha, castanhas carameladas ou biscoitos confeitados, chame a família para o sofá e promova uma sessão pipoca com doçura de um filme pascoalino. Seja desenho animado ou live action, o importante é refletir sobre as mensagens religiosas e o verdadeiro significado da data. 

Visitar lugares temáticos ou religiosos
O turismo religioso leva cerca de 18 milhões de brasileiros a viajar todos os anos, segundo dados do Ministério do Turismo. As datas religiosas, como Páscoa e Natal são um dos motivos das viagens e acabam concentrando maior número de turistas. Aparecida do Norte/SP, Bragança/PA, Bom Jesus da Lapa/BA, Juazeiro do Norte/CE, Nova Trento/SC, Ouro Preto/MG, Santa Cruz/RN e Trindade/GO estão na lista das 344 cidades com atrações e festas religiosas mapeadas pelo ministério. Além destes municípios, existem outros que criam atrações e programação especial para algumas datas comemorativas, como a Osterdorf – Vila de Páscoa aqui em Blumenau, a Osterfest em Pomerode/SC, Páscoa em Canela e Gramado/RS. A visita a atrações ou cidades religiosas é uma maneira de festejar a data em família e refletir sobre seus significados, além de, claro, conhecer novos lugares.


Osterdorf em Blumenau
Osterdorf, em Blumenau

Suas tradições ou comemorações de Páscoa já tiveram ou têm algumas destas sugestões? Conhece outras formas de comemorar a Páscoa voltando às origens e de forma sustentável? Deixe um comentário e Feliz Páscoa! 

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, muito obrigada por passar aqui! Contribua com a postagem e deixe um comentário!

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio