Julho sem plástico: 10 dicas para ser lixo zero no seu dia a dia

Por Letícia Maria Klein •
09 julho 2018
A campanha #plasticfreejuly, do The Story of Stuff Project (Projeto A História das Coisas, criador do documentário sobre a trajetória do lixo no mundo) está enviando e-mails semanais para quem assinou o desafio de não gerar resíduos de plástico durante o mês de julho. Apesar de reciclável, o plástico facilmente vira um rejeito e acaba indo para aterro sanitário, lixão ou oceano (90% do lixo presente nos oceanos são plásticos!). Para evitar desperdícios desde a extração até o descarte, o primeiro e-mail da campanha veio com 10 dicas para evitar o uso de plásticos descartáveis no seu dia a dia, que eu compartilho aqui para um #julhosemplastico.

Faça uma auditoria dos seus resíduos

O que você anda “jogando fora”? Assim entre aspas mesmo, porque tudo continua dentro do planeta. Preste atenção nas coisas que você está descartando, entre orgânicos, recicláveis e rejeitos. Veja quais produtos geram mais desperdício, como embalagens. Para cada item de plástico descartado, pense em como você pode adotar uma alternativa que não gere resíduos.

Comece com as coisas fáceis

O lixo da maioria das pessoas segue a regra 80/20: 80% dos seus resíduos são compostos pelos mesmos itens repetidos e materiais comuns, como sacos plásticos, garrafas e embalagens. Por isso, pequenas mudanças para evitar a geração desses itens podem ter um grande impacto.

Sacolas de pano
Sacolas de pano

Compre menos

Cerca de 40% dos resíduos que geramos são embalagens. Ao comprar menos coisas, consequentemente você produz menos resíduos. Com demanda menor, a oferta também é menor, o que significa menos extração de bens naturais para a fabricação de artefatos.

Use reutilizáveis

Escolha alternativas reutilizáveis ​​para evitar os plásticos descartáveis: bolsas de lona ou pano, ​​garrafas de ágia reutilizáveis, talheres reutilizáveis, canudo de bambu, vidro ou aço inoxidável, copo retrátil, guardanapo de pano e mais. Leve seu kit lixo zero ​​na bolsa ou mochila ou deixe no carro para ter sempre que precisar.

Kit de talheres para comer fora de casa
Kit de talheres para comer fora de casa

Evite embalagens de porções individuais

Produtos alimentícios empacotados em porção pequena ou para uma pessoa significam mais embalagem, o que implica mais desperdício. Sempre que possível, compre seus alimentos em embalagens maiores e distribua o conteúdo em recipientes reutilizáveis.

Recuse plásticos

Diga não ao plástico descartável que você não precisa. No restaurante, peça para servirem sua bebida sem canudo (é importante reforçar ao garçom, pois em alguns lugares o copo já vem com canudo). Na degustação de algum produto no mercado, recuse o copinho plástico e tenha sempre bom ter à mão um copinho retrátil para aproveitar essas ocasiões sem gerar resíduo.

Copo retrátil de metal
Copo retrátil de metal

Elimine os itens de plástico

Enquanto seus produtos estiverem funcionando, continue usando. Mas à medida que precisar substituir coisas feitas de plástico na sua casa, prefira alternativas livres desse material. O plástico é derivado do petróleo, um bem natural não renovável, e leva até 500 anos para se desintegrar. Escolha itens feitos de matéria-prima orgânica, como madeira, ou de longa duração, como vidro e metal.

Compre a granel

Está crescendo o número de lojas que oferecem alimentos a granel e produtos de limpeza mais naturais também a granel. As pessoas podem levar seus próprios recipientes reutilizáveis ou saquinhos de pano para comprar, ​​sem precisar de embalagens plásticas. Pesquisa na sua região se tem alguma loja assim. No Bulk Finder, aplicativo lançado pela Bea Johnson, do blog Zero Waste Home, você pode incluir e localizar pontos de venda a granel. Já são mais de 25 mil usuários ativos em mais de 30 países, que já incluíram mais de três mil pontos.

Saquinhos de pano para compras a granel
Saquinhos de pano para compras a granel

Pegue emprestado ou compre usado

Compartilhar suas coisas com família, amigos e vizinhos e comprar itens de segunda mão reduzem a quantidade de coisas novas que você consome e embalagens de plástico geradas, além de diminuir a pressão sobre o planeta pela extração de bens naturais.

Pare de comprar roupas com plástico

Você sabia que tecidos sintéticos como poliéster, acrílico, elastano, poliamida, nylon e lycra são feitos de plástico? As fibras sintéticas vêm do petróleo e são tratadas com produtos químicos durante e depois do processamento, além de usarem grandes quantidades de água e energia em sua produção. Sempre que uma peça sintética é lavada, ela solta micropartículas de plástico no sistema de água, que não são filtradas na estação de tratamento e acabam nos oceanos. Conheça mais sobre isso no vídeo A História das Microfibras abaixo.



Evitar os plásticos descartáveis no seu dia a dia é um ótimo ponto de partida. Só não pode parar por aí. Para resolver o problema da poluição plástica, é preciso mudar a conversa e o sistema. Nas próximas semanas, a campanha #plasticfreejuly vai compartilhar ideias de como fazer isso e eu vou trazê-las aqui para o blog. Até a próxima!

0 comentários:

Postar um comentário

Oi, tudo bem? Obrigada por passar aqui! O que achou do post? Comente aqui embaixo e participe da conversa.

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio