Vida pós-Schumacher e ação de ano novo

Por Letícia Maria Klein •
16 janeiro 2017
Feliz 2017! Passei dezembro aproveitando minhas duas últimas semanas na Schumacher College e as outras duas semanas viajando com meu namorado por algumas cidades europeias. Cheguei no Brasil no dia 1º e no dia seguinte já comecei A arrumação aqui em casa, desapegando de muitas coisas e organizando as que ficaram. Que sensação boa! Depois de quatro meses vivendo com uma mala, vi o tamanho do meu essencial. Neste ano, desejo a você, querido leitor que acompanha o blog, muitas sensações boas que provêm do desapego, do contato com a natureza, das celebrações, da alimentação saudável, do autoconhecimento, do consumo consciente e do que mais torne sua relação com você mesmo e com o planeta melhor.

Foram tantas emoções, aprendizados e experiências que tive na Schumacher que não consigo expressar em palavras o quanto viver lá por três meses e meio me marcou. Espero ter conseguido passar um pouco do que é a magia da Schumacher (como diz um bastão de madeira esculpido por um estudante) na série de vídeos que fiz sobre a faculdade. É um local de transformação pessoal por meio da vida em comunidade, da imersão na floresta, dos momentos diários com árvores e animais, da tranquilidade e do silêncio da vida no interior, dos diálogos interculturais, de novos conhecimentos e perspectivas, da liberdade de ser quem você é e da abertura para experimentar quem você quer ser.

Brinquedos e ursinhos de pelúcia para doação

Um dos últimos momentos de profunda emoção na escola foi quando participamos do "conselho de todos os seres", um espaço para ser outro além de humano. Se você pudesse se colocar no lugar de outro ser ou elemento da teia vida e enxergar o mundo através dos olhos dele, como seria? Foi isso que fizemos naquela tarde, uma atividade integrante do “trabalho que reconecta”, de Joanna Macy, estudiosa e ativista do budismo, pensamento sistêmico e ecologia profunda. O trabalho que reconecta não tem este nome à toa. Uma reconexão profunda com a terra, outros seres vivos e elementos do planeta acontece ali e a experiência é tão forte que leva a reflexões sobre atitudes pessoais que podemos mudar em prol de um mundo de paz, justiça e sustentabilidade.

Antes de entrar no conselho em si, fizemos uma atividade também de reconexão, mas com os seres humanos mesmo, com os colegas do grupo. Aquele momento de olhar no olho, perceber e sentir o outro e o que o outro sente e percebe, de ter empatia e enxergar a profundidade da pessoa a sua frente. Este exercício expandiu nossa sensibilidade para começar o conselho e olhar o mundo pelos olhos de qualquer elemento ou outro ser vivo que não humano.

No conselho, primeiro cada um escolhe quem ou o que quer ser (ou melhor, deixa este quem ou o que vir a si), dando-se um momento para expressar este ser. Depois o conselho começa (as duas pessoas ministrando a sessão permanecem como humanas) e são feitas três rodadas de perguntas: o que te faz feliz e o que te alimenta; o que te preocupa; que conselhos você daria aos humanos para melhorar o planeta. É uma experiência muito profunda e emocional, em que ficam evidentes questões como dignidade e valor inerentes à vida na Terra e no universo, pois cada elemento e ser vivo tem valor em si mesmo independente de qualquer uso ou finalidade que tenha para seres humanos.

Livros para venda e doação

Depois de tudo que eu vi, ouvi e vivi na Schumacher College, não tem como voltar ao que era antes. Então, para começar as mudanças na minha vida aqui, nada como uma mega limpeza e organização. Nestas duas primeiras semanas de janeiro, minha prioridade foi arrumar meu quarto e o “quarto de depósito” para tirar o que pode ser repassado, reusado ou reciclado e organizar o que ficou. Tinha coisas demais estocadas por tempo demais aqui em casa. Foi muito bom ter feito isso para começar bem o ano, com energias renovadas. Ainda falta passar um pente fino nas minhas roupas, mas pelo menos duas vezes por ano eu reviso meu armário para doar peças. Livros, CDs e DVDs são coisas que eu também reorganizo ocasionalmente, passando alguns para outras mãos. Essas arrumações sacodem as energias, abrem espaço e nos ajudam a ver como precisamos de menos para viver.

Mais materiais para doação e reciclagem

O ano está só começando, cheio de oportunidades para colocar alguns planos e projetos em prática... E você, quais as boas novas que trazes para sua vida neste ano?

2 comentários:

  1. Carmen Naves1/17/2017

    Muito feliz de ver o seu caminhar Leticia! De saber q a sua passagem no College não foi em vão e que atitudes como estás, aparentemente simples, mas muito importante e profunda ( desapego, conectar, reconectar, perceber o outro ser ) fazem toda diferença nesta nossa existência e no nosso planeta ! I'm proud of you!!!

    ResponderExcluir
  2. Letícia Maria Klein1/17/2017

    Oi, Carmen! Como estás?
    Sou muito feliz de ter tido a experiência Schumacher e ter conhecido tantas pessoas bacanas e engajadas em mudar as coisas. Aprendi muito e vejo que a escola foi o início de um caminho de transformações.
    Muito obrigada pelo carinho. Espero que o tempo na escola também tenha te trazido muitas realizações, alegrias e aprendizados.
    Beijo. =)

    ResponderExcluir

Olá, muito obrigada por passar aqui! Comente o que achou da postagem e em breve respondo.

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio