Construindo minha composteira

Por Letícia Maria Klein •
01 maio 2015

Finalmente tenho minha composteira! Agora posso transformar os restos de alimentos (resíduos orgânicos) em adubo. Desde o ano passado, eu vinha guardando na geladeira os restos de comida e levava no fim de semana para a casa do meu namorado, onde tem jardim. Aliás, foi ele que me ajudou a construir a composteira. Utilizei um balde, um pratinho de vaso de planta e uma torneirinha de plástico para a composteira em si, além de puxadores, silicone líquido, chapa acrílica e isopor para os acabamentos. Vamos ao passo a passo, lembrando que existem outras formas de construir a própria composteira. 

Materiais básicos da minha composteira

O balde, o pratinho de vaso de planta e a torneirinha eu comprei; os puxadores, o isopor e a chapa acrílica foram reutilizados. Primeiramente, fizemos um furo na parte de baixo do balde para inserir a torneira por onde sai o chorume, líquido que resulta da decomposição dos resíduos orgânicos. O pratinho do vaso de planta serve para criar uma divisão entre os materiais e a parte onde fica armazenado o chorume. Para que o líquido escorra, fizemos muitos furos no prato, que fica apoiado numa reentrância do balde na parte de baixo. 


Furo da torneirinha

Testando!

Fazendo os furos para escorrer o chorume

Com puxador para remover facilmente

Como ainda ficou um espaço abaixo do nível da torneira, que poderia acumular bastante chorume, fizemos uma base com isopor e revestimos com o silicone líquido (que endurece), para evitar que fique muito chorume acumulado. Como o prato é só apoiado, posso removê-lo para limpar eventualmente o fundo do balde. Fizemos uma tampa com a chapa de acrílico e o outro puxador, porém, como a decomposição é aeróbica (precisa de oxigênio), recebi a orientação de que é melhor deixar destampado (apesar de já ter ouvido falar que tampar evita odor). Os puxadores foram colocados no prato de na tampa para facilitar a colocação e remoção. 


Base de isopor para evitar acúmulo de chorume


Revestimento de silicone para 
evitar infiltração no isopor
Depois de pronta a composteira, coloquei uma camada de terra, depois os restos orgânicos e por último a serragem (material seco, portanto também podem ser usadas folhas secas ou palha), para evitar insetos e mau cheiro. Deve-se revolver o material uma vez por semana e aproveitar o momento para acrescentar mais resíduos orgânicos e cobrir com serragem. O adubo é formado entre dois e três meses. Estou super empolgada, tomara que dê certo! 


Camada de baixo é de terra

Serragem para cobrir os resíduos orgânicos

Composteira pronta!

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, muito obrigada por passar aqui! Contribua com a postagem e deixe um comentário!

© 2013 Sustenta Ações – Programação por Iunique Studio